Pesquisar este blog

domingo, 17 de janeiro de 2016

Meu encontro com Yogananda


A primeira vez que ouvi falar de Yogananda, nós estávamos em um retiro espiritual, nós, eu quero dizer, minha turma da escola de yoga Samadhi.

O diretor da escola, Virgil Calin, durante uma palestra citou Yogananda e eu fiquei muito interessado, o nome parecia tão estranho e impronunciável mas parecia que tinha algo a ver comigo.

Logo pesquisei na internet e encontrei o livro Autobiografia de umYogue o qual devorei em poucos dias. 
Fiquei encantado com os milagres narrados no livro, com a história de sucesso do mestre, com sua fé e dedicação a Deus e a seu guru Swami Sri Yukteswar.

Este livro mudou minha vida para sempre. 

Me ensinou o valor da ligação entre o guru e seus discípulos, me fez acreditar em milagres, me mostrou como o caminho do yoga  é o percurso mais rápido para o desenvolvimento espiritual e sobretudo fez brotar em mim a conviccão de que queria ser iniciado no kriya yoga.

O kriya yoga mencionado no livro não é o segundo sistema de yoga mencionado por Patanjali, que consiste em três disciplinas que são:
Tapas, a disciplina do corpo,
Svadyaia, o estudo de si mesmo e
Ishvara pranidana – a devoção ao Senhor, tanto para fazer menção.

O kriya yoga recomendado por Paramhansa Yogananda foi passado a Lahiri Marashaya de Benares diretamente  por Babaji, O mahavatar Babaji em pessoa apareceu para o grande Lahiri e disse que o mundo precisava desta antiga e poderosíssima técnica que tinha ficado esquecida por muitos séculos.
Assim, Lahiri Marasaya inicou seus discípulos no kriya yoga, entre eles Swami Sri Yukteswar que era o guru de Paramhansa Yogananda.

Decidi então que queria ser iniciado no kriya yoga, tive certeza disso imediatamente, como se eu tivesse sede e precisasse de um copo d`água.
Pesquisei na internet e encontrei a Self realization fellowship em Roma, que era perto de minha casa e uma comunidade onde se faz yoga, meditação e vários cursos sobre a filosofia yoga, chamada Ananda, na cidade de São Francisco, Assis, em Umbria, Itália.

Decidi procurar Ananda. Lá chegando me disseram que para ser iniciado na prática secreta do kriya eu precisava ser um discípulo de Paramhansa Yogananda.

Comecei então um percurso interior de muita oração, meditações e jejuns para descobrir no meu íntimo qual era a coisa justa a ser feita.

Uma noite, durante o sono Paramhansa Yoganda  me apareceu em sonho e me benzeu. Ele estava em um ashram e olhando para mim com aquele olhar encantador me fez apenas um gesto de bendição e aquele sonho ficou impresso em mim como uma marca indelével.
Aluguei uma casa nas montanhas do Abruzzo, em L’Àquila, afastada de todos e ali fiquei alguns meses estudando os livros de yoga, meditando e buscando direção de Deus sobre o assunto pois eu queria ser iniciado no kriya mas não queria entristecer Jesus, aceitando Paramhansa Yogananda como meu Mestre.

Na véspera de partir para Ananda, onde teria passado uma semana em retiro espiritual me preparando para a cerimonia de Discipulado e iniciação ao Kriya, eu ainda tinha muitas dúvidas e por volta das duas da manhã orei e falei com Jesus, dizendo que se era mesmo Ele que tinha me mandado Yogananda para me guiar no meu caminho espiritual, então que Ele me desse um sinal.

Orei por umas duas horas clamando por um sinal e por volta das quatro da manhã, exausto mas ainda sem sono, deitado na cama de bruços, disse em silêncio: “Yogananda, me faz dormir”. Bastou dizer isso que logo senti suas mãos sobre minhas costas, na zona lombar. O grande Mestre então começou me massajar as costas sempre no mesmo lugar com grande habilidade, pareciam várias mãos trabalhando ao mesmo tempo e soltando todos os meus músculos, minhas tensões e me dando um prazer indescritível.

Esse era um contato real, eu estava acordado e perfeitamente lúcido, sozinho em casa, em silêncio e o meu Guru que abandonara seu corpo físico em  7 de Março de 1952 estava me fazendo uma massagem no meu corpo físico!

Esta foi a maior demonstração de amor que eu já tive de Deus, de Jesus e do meu Guru. Jamais vou poder agradecer o bastante por esse milagre e nem explicar a alegria que senti daquele momento em diante por vários dias.
Me adormentei entre lágrimas de alegria e a partir daquele momento Paramhansa Yogananda é o Meu Guru e será para sempre. 

Era a madrugada do dia 15 de Agosto de 2010, um domingo.
Mais tarde uma minha amiga e eu partimos para Ananda que distava uns 150 km de onde eu morava. Naquela viagem eu não sentia o chão, eu flutuava a pouca altura do asfalto em estado de êxtase divino. 

Naquela semana em Assis, eu irradiava uma luz que todos os presentes, que eram mais ou menos umas 200 pessoas da Europa toda, percebiam o meu estado de graça e queriam falar comigo, receber um pouco daquela alegria, daquela luz.
Naquele período aconteceram outros milagres que eu conto em outro post porque este está ficando muito longo.

Desde então tenho tido muitas provas, é verdade. Talvez as provas tenham sido maiores do que as vitórias porque estou queimando muito rapidamente meu karma. Porém estou sempre feliz, radiante, confiante na vitória final em Deus.  Fui transformado enormemente, terei ocasião de falar sobre isso também futuramente. Yogananda apareceu de novo em minha vida, de maneira milagrosa e está sempre comigo, é uma presença constante que me ajuda a fazer yoga, meditar  e a praticar o kriya.  Se você ainda não leu, aconselho de baixar, grátis o livro Autobiografia de Um Yogue, você acha em pdf , repito, é grátis neste link. Acredite esse livro pode mudar muito sua vida para melhor.
Obrigado por assistir,
Namastê.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor me de a sua opiniao