Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

A Democracia é Servida



Com a decisão do STF de ontem de fazer com que o processo de impeachment contra a presidente da república Dilma Roussef voltasse à estaca zero, A democracia é finalmente servida.
O STF analisou quatro pontos principais do rito do impeachment:
- A autonomia do Senado para barrar ou não o processo após aprovação na Câmara;
- Obrigatoriedade de voto aberto para a Comissão Especial do Impeachment na Câmara;
- A admissibilidade de candidaturas avulsas para a Comissão (aquelas não indicadas pelos líderes partidários).
- Direito defesa prévia de Dilma antes da instauração do processo de impeachment na Câmara.
Para ler o artigo completo por favor acesse este link
Assim chegou um pouco de pacatez e sobriedade neste que estava virando um circo do impeachment.
É interessante notar como a justiça É cristalina e fácil de entender, não? Se tiver alguma coisa que não quadra, alguém pondo pressa demais para se resolver algo, é sinal que tem embrólho no negócio.
Agora a justiça brasileira se parece mais com uma coisa séria, não aquela coisa patética à qual fomos obrigados à assistir nos últimos 2 dias. 
Uma parte da justiça foi miseravelmente posta à venda quando autorizou o bloqueio do WhatsApp para favorecer o lançamento do Telegram.
Com certeza foi uma descarada venda de liminar pois de todo lado que se olha a questão ela só faz sentido se deixarmos de lado os preconceitos e encararmos os fatos que temos à disposição. 
Os fatos são, fortunadamente suficientes para chegar á uma conclusão óbvia, a de que a justiça jamais colocaria os interesses de cem milhões de usuários para punir a empresa (teria multado a empresa se fosse o caso), depois esse negócio de chamar a tenção do mundo inteiro para uma causa que corre em “segredo de justiça” é  a maior história para boi dormir. Outros fatos vêm à seguir.
Espero que a Polícia Federal investigue a fundo o caso e prenda todos os responsáveis pelo uso indevido da justiça para fins comerciais e promocionais, além de estabelecer uma multa para ressarcir os  danos que os consumidores sofreram com a paralisação do serviço. Talvez devolvendo o dinheiro para um fundo de caridade ou para uma instituição de saúde, ouvi dizer que estão faltando remédios como Abacavir nas unidades de tratamento para pacientes seropositivos ou com AIDS.

É assim que se põe ordem em um país que mais parece um grande bordel.

Vamos precisar de mais verbas e agentes para este glorioso órgão a serviço da sociedade que tanto nos enche de orgulho e que é uma garantia da legalidade neste país. Falo da PF obviamente não que tenha algo contra os bordéis mas cada coisa em seu lugar!
Muitos talvez não tenham notado as coincidências mas já anteontem, antes da notícia da liminar sobre o bloqueio do WhatsApp, estava circulando insistentemente uma publicidade do concorrente Telegram. Durante o dia de ontem a BBCBrasil, (leia também) publicou artigos com pareceres que tendiam a justificar a legalidade do bloqueio do aplicativo e no final do dia anunciou o lançamento de um seu canal, adivinhem onde?
Isso mesmo, no Telegram!
Tudo isso cheira a uma massiva operação de marketing, bloqueando um serviço e obrigando os usuários a procurar uma alternativa, no caso a tão ofertada Telegram.
Foi um gritante caso de abuso ao direito do consumidor e um afronto à nossa República. É o primeiro caso de que eu tenho conhecimento de que a justiça de um país prejudique intencionalmente 100 milhões de consumidores para beneficiar uma empresa. 
O que tem de bom nisso é que o público reagiu de maneira diferente da esperada e o tiro saiu pela culatra.
O que aconteceu foi que os usuários, invés de migrar para o Telegram, começaram a compartilhar apps para criar APNs e contornar o bloqueio do WhatsApp. Em pouco tempo a rede estava invadida de mensagens ensinando como contornar o bloqueio. Isso deu mais liberdade ao consumidor que na próxima vez que se sentir ameaçado, saberá que há uma arma a mais a seu dispor.
Assim, quando os autores do bloqueio viram que a estratégia não tinha funcionado e que ao contrário, a mercadoria de chantagem que tinham contra os consumidores tinha perdido valor no mercado (que seria a ameaça de tirar o serviço, que tinha suporte na ignorância do consumidor), logo correram aos reparos derrubando a liminar e liberando o WhatsApp no fim da manhã para que o dano fosse menor (quanto menos gente soubesse do recurso de criar uma rede anônima virtual era melhor).

Tenho notado que cada vez mais o brasileiro está se conscientizando da verdade e se deixando cada vez menos enganar, os últimos acontecimentos nos mostram isso. Essa é a nossa maior arma, a verdade. Nossos inimigos usam o engano para nos prender, subjugar, humilhar, usar, desfrutar. Mas a verdade nos torna livres. (Evangelho segundo São João 8:32, Bíblia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor me de a sua opiniao