Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Recomendações Especiais Para Aspirantes Avançados Na Prática YOGA

Disciplina, Equilíbrio, Devoção, Sinceridade e Amor estão entre outras qualidades que se espera desenvolver através da prática Yoga. 


Além de uma incessante busca pela verdade.


Nunca devemos ser indulgentes com a mente. Se a um certo ponto, um dia a permitirmos uma determinada estravagância, no dia seguinte ela nos pedirá seguramente duas ou três extravagâncias.
As extravagâncias para as quais a mente nos empurra crescerão quotidianamente.
Nos transformarão gradualmente em seres humanos excêntricos e mimados. “A criança não educada em tempo se transforma em um incapaz, mimado e orgulhoso”. Este preceito folcloristico romeno se aplica também à mente.
As vezes a mente é mais inquieta e indisciplinada do que uma criança.
Destacada e lucidamente devemos puní-la com o jejum e Laya Yoga para cada grave erro que ela cometer.
O famoso Karma Yoga Mahatma Gandhi agia sempre assim. Se transformou em um ser muito puro e firmamenrte focalizado mentalmente. Ele purificou sua vontade, fazendo-a forte e irresistivel, pondo-a em uníssono com as energias superiores, divinas da vontade Macrocósmica.
Devemos manter os órgãos de sentidos muito interiorizados e nos seus devidos lugares. Não é bem permití-los de se localizar e manifestar-se contra a nossa vontade nem por um segundo.
Através da prática perseverante do sistema yoga podemos obter uma mente extraordinariamente forte e muito concentrada.
Se observamos a nós mesmos e seguirmos com atenção e destaque os nossos defeitos, se formos suficientemente sinceros com nós mesmos e se aspirarmos com todo o nosso ser a substituí-los com as virtudes opostas, eles desaparecerão cedo ou tarde em modo diretamente proporcional aos nossos esforços.
Agindo sempre assim distruiremos as impurezas e os vícios presentes em nós, um a cada vez, pouco a pouco e a um certo ponto nós notaremos claramente de ser completamente puros interiormente.
Devemos beber água morna, salgada e mandá-la no estômago e intestino com a ajuda de determinados movimentos até sair pelo ânus, imediatamente, como em clismas. Esta prática no Hatha yoga se chama SHANK PRAKLASHANA KRIYA.
Um grande yogue, BRAHMACHARI SAMBHUNATH di KISHKINDHA (INDIA) realizava sempre essa técnica de purificação.
Para realizar o VAMANA DHAUTI KRIYA bebemos uma determinada quantidade de água. A mantemos por 5-7 minutos no estômago e  em seguida a eliminamos através do vômito provocado. Este é um método natural  e eficaz de limpeza e relaxamento do estômago. Todas os materiais em decomposição que ficam fermentando no estômago serão rapidamente eliminados. Não teremos mais doenças no estômago.

Kundalini

Muitos yogues superficiais e impacientes não querem eliminar lentamente as impurezas através de ações das quais os frutos são oferecidos a Deus e transcender as aparências ilusórias através da adoração a Deus.
Eles querem acordar diretamente Kundalini e amplificar pensamentos muito fortes e elevados de introspecção em que somos espontaneamente empenhados a viver uma intensa comunhão com Deus e fazer aparecer em nosso ser os estados de consciência divina cósmica.
Esta experiência espiritual acontece frequentemente através da ascensão de kundalini até Sahasrara e a sua estadia neste chacra  o mais longamente possível.
Procendendo dessa forma, por causa do egoísmo restante, esses yogues estagnarão em vez de progredir. Para progredir, devemos nos tornar úteis e adorar a Deus. É importante descobrir a consciência da essência divina, a realização (descoberta, conhecimento) do Sí Supremo. 
A consciência iluminante e a libertação espiritual aparecerão espontaneamente. Então a kundalini acordarâ por si só e restará horas e horas em Sahasrara revelando o estado de Samadhi.
Um yogue com a mente dispersiva pode ficar 12 horas consecutivas imóvel em uma asana e se não se concentrar muito bem, apesar de tudo, pode restar prisioneiro de alguns desejos inferiores. Sem uma concentração e transfiguração adequadas a asana é apenas um exercício físico, uma majestosa acrobacia ou um espetáculo de circo.
Um yogue desatento pode, sem fechjar os olhos, sem piscar e até mesmo sem mover os olhos, praticar só na aparência trataka por 3 horas e, apesar de tudo, ser influenciado por algumas sugestões inferiores e pelo egoísmo. Este também, quando falta a capacidade de concentração mental, é apenas outro exercício físico com reduzidos efeitos mentais e espirituais.
Esta aparência enganadora nada tem a ver com a espiritualidade. Os homens incapazes de perceber a nível sutil, em modo objetivo, ficam inibidos quando vêem yogues medíocres realizarem técnicas como essas descritas.
O jejum, mantendo um constante estado de aspiração para com Deus, é uma modalidade para purificar e treinar o corpo físico para a evolução espiritual.
Devemos fazer brotar e crescer a semente da espiritualidade quando somos jovens. Não é benéfico (sobretudo para os homens) disperder o sêmen. Precisamos também disciplinar os nossos sentidos e a mente.  O treinamento espiritual, ou Sadhana, deve ser realizado com a máxima concentração.
A purificação nos ajuda muito.
A meditação deve ser profunda.
Procuremos ser úteis àqueles que merecem e amá-los o máximo possível.
Procuremos ser corteses e práticos.
Quando envelhecermos seremos, graças aos progressos espirituais feitos na juventude, libertados da ânsia e do medo da morte.
Na velhice é difícil fazer um treinamento espiritual enérgico. Por essa razão devemos ser o mais fervorosos e entusiastas do ponto de vista espiritual enquanto jovens.
Não devemos pensar às obrigações terrenas mais do que o necessário para cumprir com destaque o nosso dever. Logo, devemos cumprir corretamente o nosso dever e consagrar todo o tempo e energia que nos sobra ao conhecimento de Deus.
Assim muito rapidamente vamos notar os vários benefícios físicos, mentais, psiquicos e espirituais que obteremos através das várias técnicas e procedimentos yógicos realizados em modo constante.
A prática das asanas antes de começar a Laya yoga e a meditação é muito válida porque nos ajuda a obter resultados excelentes em pouco tempo. Ela distancia ao mesmo tempo o cansaço e a inércia do corpo e da mentte, ajuda a focalizar melhor e enche a mente com um grande vigor dispensador de paz.
A realização perseverante, com uma adequada transfiguração e um firme foco mental de Nauli, UDDIYANA BANDHA, e SHIRSHASANA pode nos ajudar extraordinariamente a atingir o estado de libertação espiritual. Estas técnicas yogicas são ao mesmo tempo meios importantes para reaver e manter a nossa saúde e vitalidade.
Por causa da ignorância e da superficialidade, muitos consideram erroneamente que o yoga seja útil apenas para curar algumas doenças e a nos manter em perfeita saúde.
Um verdadeiro yogue nunca faz da manutenção de um perfeito estado de saúde o objetivo útltimo de sua prática. O seu objetivo final é o completo autoconhecimento, a realização (descoberta) de seu ser imortal. Por isso é importante purificar nossa mente com os pranayamas, chegar a concentrar a nossa mente por longos períodos de tempo aperfeiçoando a execução de SHAMBHAVI MUDRA e conseguir meditar profundamente sem interrupções.
Notemos sempre mais claramente que temos em nosso microcosmo interior tudo o que precisamos para atingir o estado de libertação e sabedoria.  Nos convencendo profundamente desta realidade podemos nos tornar grandes yogues empenhados em praticar JnanaYoga,  a yoga da sabedoria que implica uma constante pratica de discriminação da realidade da irrealidade, do Si eterno do não Si.
Para progredir constantemente na prática da yoga devemos ser perseverantes no nosso treinamento, procurar desenvolver os aspectos benéficos dos quais somos deficitários e ter plena confiança nas etapas elevadas da evolução, evocar e visualizar o que queremos e nos formar através das nossas descobertas sobre as etapas em que nos encontramos.
Se um aspirante yogue quiser realmente ter sucesso nesta via deve renunciar definitivamente aos jogos de azar, ao tabaco, ao café, ao álcool, á carne, ao sono excessivo, à preguiça, ao medo. Às discussões inúteis, às fofocas, à raiva à indolência e ao reinvios.
Para poder progredir na prática espiritual devemos realizar (tanto como exercício de melhoramento da vontade quanto como modalidade de interiorização) periodicamente  o MAUNA –voto firme de silêncio- por 24 horas consecutivas. O Mauna deve ser realizado periodicamente, indiferentemente do nosso ano de estudo no curso de yoga porque nos ajuda nos tornar objetivos e a nos conhecer melhor.
É tembém necessário praticar constantemente a moderação na alimentação, nas bebidas, no sono e nas técnicas yoga, cuja duração será gradualmente aumentada para evitar choques.
O equilibrio na yoga é ao mesmo tempo a coisa melhor e a mais segura. Procedendo assim, nos tornaremos em pouco tempo verdadeiros yogues, um exemplo para os outros.
O Sadachacra (o comportamento e a sublime atitude interior transfiguradora, pura ) , a Sadvichara  (a justa pesquisa, a análise e a interrogação interior sobre a verdade última, divina), o Satsang (a justa procura da presença, das discussões inspiradas espiritualmente e da companhia de pessoas muito evoluídas espiritualmente) são necessários em qualidade de catalizadores psíquicos e mentais durante o contato com as diversas etapas do sistema yoga.

Alimentação


  • Abandonando o hábito tirânico que nos faz preferir somente alimentos ácidos, amargos e excessivamente salgados;
  • saboreando com alegria leite, derivados naturais do leite, legumes, frutas e hortaliças frescas, mel, pólen,
  • e tomando consciência do sutíl RASA (termo sânscrito que se traduz em alegria sublime, paixão estática. Experiência intensa de uma felicidade sobrenatural que resulta após um estado de fusão comunhão estática com as energias Divinas. Este estado extremamente elevado não pode ser comparado se não em pequena medida à alegria que sentimos quando satisfazemos os sentidos e escapa de qualquer tentativa de descrevê-la racionalmente. Este estado pode ser atingido após a completa sublimação das energias inferiores quando, como conseqüência da transmutação do potencial físico, estas energias sublimadas gradualmente são canalizadas nas esferas mais elevadas do ser, em Sahashrara);
  • praticando a abstinência ou a continência (praticando a transmutação do potencial sexual e a sublimação das energias resultantes);
  • comendo moderadamente (em modo de ficar cheios de vitalidade e harmoniosos fisicamente – nem magros nem gordos;
  • e ficando firmemente concentrados durante o tempo que consagramos às técnicas de yoga para tomar consciência profundamente e completamente dos fenômenos complexos e inefáveis de ressonância que aparecem naquele momento,
cada yogue se transformará em um Siddha (ser humano que atingiu a perfeição em algumas técnicas ou etapas da yoga em menos de dois anos e que é certamente dotado de determinantes poderes paranormais).
 O alimento prevalentemente SATTVICO é preferível quando praticamos intensamente e com perseverança as asanas e os pranayamas. Nesta situação é necessário consumir leite, ghee ( manteiga de leite clarificada feita em casa naturalmente), leite batido (yogurte líquido), kefir, yogurte, pólen, mel, grãos, arroz, batatas, feijão, fruta fresca, nozes, amêndoas, fungos, chantilly.
Quem quiser acelerar o seu progresso espiritual através da yoga deve renunciar definitivamente à carne, peixe, tabaco, álcool, café, temperos muito picantes e acres. Deve também evitar de sobrecarregar o estômago (um yogue deve evitar de comer excessivamente durante uma refeição – um quarto do estômago deve permanecer vazio no final da refeição).  Possivelmente devemos ser pontuais na hora das refeições. Comer qualquer tipo de alimento, só pelo prazer, não importa qual, é perigoso para um yogue.
Devemos comer somente alimentos frescos, selecionados acuradamente, segundo as nossas necessidades. O açúcar em todas as suas formas é nocivo, deve ser evitado e substituído por mel.
Enquanto comemos devemos estar atentos e reconhecer um estado de transfiguração interior ligado a este ato que fulmineamente nos põe simultaneamente em ressonância com determinadas energias sutís do Macrocosmo.
Tudo o que introduzimos na boca produz instantaneamente um inefável fenômeno que nos põe em uníssono  e em comunhão com algumas formas de Prana (energia) específicas daquele alimento ou substância.
Este é um grande segredo que os yogues conhecem há milhares de anos.
Exemplo: Se comermos em modo muito consciente e transfigurante arroz cozido podemos entrar em ressonância com as energias sutis yang (+)  do Macrocosmo que são sempre vinculadas ao arroz. Os efeitos da ampliação de nossas energias interiores yang (+) graças ao fenômeno de ressonância realizado naquele momento, serão claramente percebidas em seguida.
A energia prânica assimilada através desta tomada de consciência é gigantesca. A língua e em geral o sentido do paladar são estreitamente ligados ao chacra SWADISTANA . O controle permanente da língua quando comemos, significa um controle constante da mente. Um yogue nunca deixa a língua ir de cá pra lá enquanto come.

Sexualidade

A prática perseverante da continência sexual não só é necessária mas é também extremamente benéfica para a harmonia global do ser. Os seus efeitos são evidentes do ponto de vista vital, psíquico, mental e espiritual. A transmutação do potencial sexual em energia deve ser sempre acompanhada pela sublimação das energias sutís resultantes em energias extremamente refinadas.
As energias resultantes da transmutação sexual devem ser harmoniosamente sublimadas (elevadas) ao nível de todos os centros de força (chacras) que sentimos estarem carentes.
Deixar as energias resultantes através da transmutação sexual acumular apenas no nível de Svadisthana é um grave erro. Paralelamente a este complacimento atrai junto com uma grande vitalidade também uma amplificação dos estados de caduquês, dispersividade, confusão e extordimento. A sublimação harmoniosa em todos os centros sutís de força, incluindo Sahashrara faz desaparecer todos os fenômenos.

Brahmacharya

A contingência sexual é muito importante para a aceleração da nossa evolução interior. No casal, através da transmutação biológica do nosso potencial sexual, temos facilmente, em modo prazeiroso, acesso a uma energia gigantesca que pode ser ulteriormente sublimada no Microcosmo do nosso ser,  gerando rapidamente efeitos benéficos extraordinários. Ao mesmo tempo, através da contingência sexual, um casal em  que existam amor e apreciamento recíproco,  pode atingir estados de felicidade total e os dois amantes podem se estimular reciprocamente e se ajudar melhor naquele momento.
Quando, graças à continência sexual e à sublimação harmoniosa da energia amorosa resultante, o amor é infinito, o impossível se torna facilmente possível. A sublimação aos níveis superiores do ser da energia amorosa resultante da transmutação sexual, faz desaparecer  os ciúmes, a possessividade e o egoísmo. A sublimação prevalente da energia amorosa, resultante da transmutação biológica durante a fusão sexual ao centro essencial de força, Sahashrara, permite a fusão com Deus e ao mesmo tempo nos revela o Si Supremo.
No amor, o yogue procura proporcionar ao ser amado um estado de felicidade total.

A maior felicidade do yogue no amor é tornar o ser amado o mais feliz possível.

Por ser sempre amado, o yogue ama intensamente antecipadamente o ser amado; o yogue autêntico ama intensamente e de modo destacado mesmo quando não é correspondido.
Ele ama incondicionalmente.
Amar somente a pessoa que nos ama é uma troca insignificante. Quando o amor é recíproco o yogue amplifica espontaneamente o seu amor pelo ser que o ama. O yogue sabe que o seu amor intenso atrai sempre espontaneamente o amor dos seres humanos que vibram ao uníssono com ele.
O yogue é sempre perfeitamente convinto que amando intensamente será cedo ou tarde amado e descobre que quando ele é muito feliz fará de conseqüência felizes todos aqueles que se encontram a sua volta (os quais apresentam afinidades com seus estados maravilhosos). A sua transbordante felicidade e o seu amor intenso farão em modo que através dele se manifestem a infinita felicidade cósmica (Ananda) e o amor divino (Prema).

Este texto é um resumo de algumas lições do curso de Yoga oferecido pela Escola Samadhi que tem filiais em várias cidades italianas e é presidida pelo grande Virgil Calin, o qual é o autor do texto original em italiano. Por se tratar de ensinamentos universais de como um aspirante yogue deve comportar-se, tomei a liberdade de traduzir e publicar este pequeno trabalho no meu blog com o intuito de ajudar os sinceros pesquisadores da verdade em meu país e naqueles de língua portuguesa.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

O Câncer Se Cura Sozinho

Pesquisa Suíça confirma que o câncer é natural e pode curar-se sozinho. 

O diagnóstico precoce e quimioterapia são o verdadeiro problema 5/5 (6)
Durante o 8º Congresso Nacional de Medicina Homeopática de Verona (1), realizada em novembro de 2008, foram apresentados os resultados de autópsias realizadas na Suíça sobre os corpos de pessoas mortas não por doenças - por exemplo, em um acidente de carro – mostrando que muitos deles tinham tido um ou mais tumores, mas elas não ficaram sabendo. Nesta pesquisa peculiar o resultado foi algo chocante:

38% das mulheres (entre 40 e 50 anos) teve câncer (in situ) de mama;

48% dos homens com mais de 50 anos de idade teve um câncer (in situ) de próstata;

100% das mulheres e homens com mais de 50 anos de idade teve um câncer (in situ) na  tireóide.

Cancer in situ significa um tumor fechado, trancado em sua cápsula, não-invasivo, que pode permanecer neste estágio por um longo tempo e até mesmo regredir.

Que de câncer se pode não morrer, é confirmado pelo psicólogo clínico e social Luigi De Marchi, autor de numerosos ensaios conhecidos internacionalmente: "Não é uma raridade,  em autópsias nos cadáveres de camponeses antigos de nossos vales mais remotos, eu encontrar tumores que regrediram e foram neutralizados naturalmente pelo organismo: todas as pessoas foram curadas do câncer e então morreram de outras causas, completamente independentes de doença maligna ".

Expondo suas dúvidas sobre a utilidade do diagnóstico e de tratamentos de câncer, De Marchi (2) afirma:
"Se a tão alardeada propagação de doenças cancerígenas nas últimas décadas em todo o Ocidente fosse apenas uma ilusão de ótica, produzida pela propagação do diagnóstico precoce dos cancros?
E se antigamente eles tivessem passado despercebidos  e regredido naturalmente?
E se o aumento tão ostensivo nas mortes por câncer fosse apenas o resultado da angústia da morte produzida pelo diagnóstico precoce e do clima terrível de hospitais, somada à debilitação e intoxicação do paciente produzidas por terapias invasivas, traumáticas e tóxicas  da Medicina oficial?
Em suma, se fosse o resultado do bloco que a angústia de diagnóstico e terapias impõem  aos processos naturais de regressão e cura do câncer? ".

Sabemos por certo que na vida é "normal" desenvolver tumores, a Medicina sabe que milhares de células cancerosas são produzidas pelo corpo a cada dia. Estas, em seguida, são destruídas e / ou ingeridas pelo sistema imunitário quando o corpo está funcionando corretamente.

Muitos tumores podem até regredir, se a nossa energia vital curadora (ou Medicratix Vis Naturae) estiver livre para agir.

Mas o que acontece com o mecanismo vital de auto-cura, se depois de um diagnóstico de câncer a vida ficar literalmente chocada com a notícia do mal? Acontece que é dada força para a doença em vez da possibilidade de cura. A Física Quântica nos ensina que o observador muda o observado e que a nossa realidade depende da "possibilidade" que nós escolhemos no campo, assim é o câncer que sai fortalecido.

Além disso, a nível bioquímico, não se deve esquecer que a quimioterapia destrói todas as células que se duplicam rapidamente, tais como as do câncer, mas também  as do sistema imunitário. Assim então a quimio elimina sim as células doentes, mas também aquelas que nos devem fazer sarar. Na verdade, no melhor dos casos, a quimioterapia pode neutralizar 80% do tumor, e os restantes 20% serão sempre  erradicados pelo corpo. Submeter-se a uma sessão de quimioterapia, por conseguinte, não é sempre tão benéfico, especialmente quando se sabe que a quimioterapia contribui muito para o desenvolvimento dos tumores.

Alguns exemplos?


Um extenso estudo conduzido por 23 anos pelo prof. Hardin B.Jones, um fisiologista da Universidade da Califórnia, além de relatar o uso de estatísticas falsificadas, mostrou que pacientes com câncer que não estão sujeitos às três terapias canônicas (quimioterapia, cirurgia e rádio) sobrevivem por mais tempo ou pelo menos tanto quanto aqueles que recebem essas terapias. (3)

O Prof. Jones mostrou que mulheres que sofriam de câncer de mama e recusaram terapias convencionais mostraram uma sobrevida média de 12 anos e meio, quatro vezes maior do que os 3 anos alcançados por aquelas que foram submetidas às curas completas. (4) [Veja também Segundo um estudo mamografias são uma cruel farsa médica]

Outro estudo publicado na revista The Lancet de 1975/12/13 (sobre 188 pacientes com carcinoma brônquico inoperável), mostrou que a esperança média de vida dos doentes tratados com quimioterapia era de 75 dias, enquanto que aqueles que não receberam tratamento tiveram uma sobrevida média de 120 dias. (5)

Neste blog não quero exortá-lo a se recusar a se submeter a exames, ao rastreio e  ao tratamento oficial do câncer, mas tenho a intenção de fornecer apenas algumas informações que normalmente seriam obscurecidas, e que podem ajudar na escolha terapêutica de uma pessoa.

Devo sublinhar que os estudos falam de tumores "in situ", ou seja, sem metástases. Se o câncer for encontrado, o sistema imunitário do nosso corpo ainda tem todos os recursos necessários para o controlar, combater ou mesmo eliminá-lo por completo. Isso ocorre porque as células cancerosas enlouquecidas são simplesmente células que receberam um erro de informação e que portanto pararam de funcionar corretamente. Dando-lhes a informação certa, elas podem restaurar a sua funcionalidade adequada. Nossa força de vida funciona exatamente assim: corrige erros de informação que o nosso corpo recebe quando é submetido diariamente a vários tipos de estresse.

Fontes:

(1) Conferência "Medicalização da vida e comunicação sanitária" do Dr. Gianfranco Domenighetti - ex-diretor sanitário do Canton Ticino (Suíça) - realizada em 22 de novembro de 2008 no VIII Congresso Nacional de Medicina Homeopática de Verona.

(2) Medicina kaput  com o mito do placebo?, Luigi De Marchi www.luigidemarchi.it

(3) "A traição da medicina", Alberto Mondini

(4) Idem


(5) Idem

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

A religião é apenas um pretexto. O único Deus verdadeiro é o dinheiro.


Nestes dias a TV, o rádio, a internet e os jornais nos têm inundado de notícias. Um tsunami de informações sobre os locais dos ataques, as armas utilizadas pelos terroristas, sobre as declarações dos políticos e as pobres vidas extintas naquela noite em Paris. Uma enorme onda de imagens e palavras que comoveram, mas também despertaram raiva. No entanto, neste oceano de informações que pouco a pouco vai recuando, não há um pingo de consciência sobre a causa dos ataques.

Nenhuma reflexão séria se fez para tentar compreender as verdadeiras razões que levaram os meninos com pouco mais de vinte anos a enlouquecer-se ao ponto de  assassinar seus coetâneos e se auto explodirem. As transmissões de TV nesses dias, com irritante paternalismo nos tratam como crianças que não podem saber tudo e sobretudo não devem questionar o que realmente aconteceu. Nenhuma  reflexão foi feita para compreender as razões dos outros (dos Sírios) nem mesmo sobre o vídeo feito postumamente por Coulibaly, um dos autores do primeiro ataque em Paris que dizia: "Vocês não podem atacar e  esperar que não hajam represálias por parte das vítimas (...) vocês bombardeiam e matam civis e combatentes, por quê? São vocês que decidem o que acontece na Terra. Não, não podemos deixar que continuem. "

Entre as 10 estratégias de manipulação através da mídia desenvolvidas por Noam Chomsky, uma explica que se você tratar uma pessoa adulta como se ela tivesse12 anos de idade, sua reação desprovida de senso crítico será como a de uma pessoa de doze anos ou menos. Mas cada vez mais as pessoas estão cansadas ​​de serem tratadas como crianças. A grande mídia continua a fotografar imagens de homens e brutamontes barbudos empunhando Kalashnikovs e lançadores de foguetes construídos no Ocidente. O importante é encontrar um inimigo. Sem aprofundamento de quem o criou, quem lhe dá armas, quem o financia e principalmente, porque ele odeia tanto os ocidentais. Perguntas, cujas respostas poderiam rasgar o véu de hipocrisia que esconde uma realidade diferente do que tem sido dito.

Então, a cada dia você tem que engolir as opiniões venenosas de comentadores desinformados e/ou mal intencionados destinadas a provocar ódio entre os povos, em vez de apontar o dedo para a elite responsável. É possível que as TVs saibam oferecer apenas novelas e programinhas enlatados estilo americano para um público de idosos, donas de casa e desempregados?
Grande parte do público ocidental não tem conhecimento dos crimes cometidos pelos exércitos liderados pelos EUA no Oriente Médio. Da guerra civil que foi acionada. Poucas horas depois dos ataques em Paris, a França, com aviões de guerra, bombardeou uma cidade, Raqqa. Os jornais falaram de um "dilúvio de fogo", mas alguém se perguntou quantas mortes esses ataques causaram? A realidade é que os mortos de Paris valem muito mais do que aqueles que são dilacerados em vilas ou cidades com nomes impronunciáveis. E enquanto este racismo prevalecer, nunca haverá paz no mundo. Realmente se pensava que a destruição para fins neocoloniais de países como o Afeganistão, o Iraque, a Líbia e a Palestina não provocaria reações? Estamos apenas começando.

Nestes anos aos espectadores do Show de Truman foi dito que os militares ocidentais tem participado em missões de paz, como se a paz fosse semeada por tanques e metralhadoras e não com compreensão e respeito. Não nos dizem que as ações militares que ensangüentaram o Oriente Médio são todas guerras destinadas a acumular o petróleo necessário para mover a monstruosa máquina capitalista ocidental que exige doses cada vez maiores de energia. E "sabe-se que se todos os habitantes do mundo fossem europeus, precisaríamos de três planetas e se fossem todos americanos precisaríamos de seis. Enquanto esta insustentabilidade continuar, se pisará sempre nos pés de alguém.

Os meios de comunicação em coro, para justificar novas guerras, querem que acreditemos que pessoas desajustadas de vinte anos, que vivem nos subúrbios ocidentais e algumas dúzias de homens barbudos gritando no deserto podem ser antagonistas credíveis de países que possuem arsenais nucleares capazes de explodir o planeta dezenas de vezes. Como aconteceu com Saddam, Gaddafi, Bin Laden e os talibãs; os inimigos de hoje, os militantes do Isis, são fundamentais para os grandes interesses dos poderes econômicos ocidentais. Tanto, a pagar as conseqüências do ódio desencadeado serão as mulheres e os homens comuns em Paris, Beirute, Bagdá, Cabul e em Gaza.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Psoríase: novo fármaco elimina todos os sintomas


O tratamento, ao longo de 12 semanas, com um novo fármaco para a psoríase foi capaz de eliminar por completo as placas psoriáticas em 40% dos indivíduos testados e cerca de 90 % também apresentaram melhorias, defende um estudo publicado na revista “The Lancet”.
 
Os investigadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, testaram o novo fármaco, o Ixekizumab, em 2.550 indivíduos com psoríase. A metade dos pacientes foi administrado o novo fármaco, uma vez a cada duas ou quatro semanas, e à outra metade foi dado um placebo ou um fármaco (Etanercept) habitualmente utilizado no tratamento da condição.
 
Os pacientes incluídos no grupo do Ixekizumab apresentaram melhorias rápidas e extensas, ultrapassando os resultados conseguidos com o placebo ou com o Etanercept. Cerca de metade destes pacientes apresentou melhorias após quatro semanas de tratamento e 71% teve grandes melhorias, medidas através de uma escala de avaliação denominada por Psoriasis Area and Severity Index, às 12 semanas.
 
"Os efeitos visíveis da psoríase podem ter um grande impacto e afetar a confiança e a autoestima das pessoas. O que observamos neste ensaio não foi apenas a eliminação dos aspetos físicos da doença. As pessoas tratadas com o novo fármaco afirmaram ter uma melhoria significativa na sua qualidade de vida, uma vez que se sentiam mais confiantes e sentiam menos prurido”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Chris Griffiths.
 
O Ixekizumab é um anticorpo monoclonal que neutraliza os efeitos inflamatórios de uma interleuquina, (IL)-17 A. Este proteína tem sido cada vez mais reconhecida como uma das causas das placas vermelhas e escamosas da psoríase.  
 
De acordo com Chris Griffiths, os novos tratamentos estão a alterar as vidas das pessoas com psoríase. “O objetivo do tratamento da psoríase tem sido a redução dos sintomas visíveis. Mas os novos fármacos estão rapidamente a mostrar que o objetivo real de todos os pacientes é terem uma pele completamente saudável”, conclui o investigador.

O tratamento, ao longo de 12 semanas, com um novo fármaco para a psoríase foi capaz de eliminar por completo as placas psoriáticas em 40% dos indivíduos testados e cerca de 90 % também apresentaram melhorias, defende um estudo publicado na revista “The Lancet”.
 
Os investigadores da Universidade de Manchester, no Reino Unido, testaram o novo fármaco, o Ixekizumab, em 2.550 indivíduos com psoríase. A metade dos pacientes foi administrado o novo fármaco, uma vez a cada duas ou quatro semanas, e à outra metade foi dado um placebo ou um fármaco (Etanercept) habitualmente utilizado no tratamento da condição.
 
Os pacientes incluídos no grupo do Ixekizumab apresentaram melhorias rápidas e extensas, ultrapassando os resultados conseguidos com o placebo ou com o Etanercept. Cerca de metade destes pacientes apresentou melhorias após quatro semanas de tratamento e 71% teve grandes melhorias, medidas através de uma escala de avaliação denominada por Psoriasis Area and Severity Index, às 12 semanas.
 
"Os efeitos visíveis da psoríase podem ter um grande impacto e afetar a confiança e a autoestima das pessoas. O que observamos neste ensaio não foi apenas a eliminação dos aspetos físicos da doença. As pessoas tratadas com o novo fármaco afirmaram ter uma melhoria significativa na sua qualidade de vida, uma vez que se sentiam mais confiantes e sentiam menos prurido”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Chris Griffiths.
 
O Ixekizumab é um anticorpo monoclonal que neutraliza os efeitos inflamatórios de uma interleuquina, (IL)-17 A. Este proteína tem sido cada vez mais reconhecida como uma das causas das placas vermelhas e escamosas da psoríase.  
 
De acordo com Chris Griffiths, os novos tratamentos alteraram as vidas das pessoas com psoríase. “O objetivo do tratamento da psoríase tem sido a redução dos sintomas visíveis. Mas os novos fármacos mostram rapidamente que o objetivo real de todos os pacientes é terem uma pele completamente saudável”, conclui o investigador.
Clique aqui para ler o estudo em inglês

domingo, 8 de novembro de 2015

Como funciona a Lei do Inquilinato

Aluguel: tudo que você precisa saber sobre desocupação do imóvel


Alugar um imóvel demanda muitos cuidados. São inúmeros os direitos e deveres do locador e do locatário e, por essa razão, gera tanta dúvida para os consumidores. Recorremos à cartilha lançada recentemente pelo Procon-SP –  Série Imóveis Procon-SP – Aluguel residencial – e reproduzimos as informações desse material para esclarecer os principais pontos que esse assunto abarca como, por exemplo, denúncia vazia, despejo, desocupação antes do término do contrato, entre outros, que  ainda são obscuros para o consumidor.

O texto em vigor, a Lei 8245/91 foi reformada em 2010 pela Lei 12112. Com as atualizações, alguns direitos e deveres de ambas as partes foram modificadas.

A Lei do Inquilinato não obriga o locatário, também denominado inquilino, a cumprir todo o prazo do contrato de locação. Caso ele deseje desocupar o imóvel antes do termo final pactuado, basta notificar o locador e arcar com a multa contratada, que, na maioria dos casos gira em torno de seis meses de aluguel para um contrato de 30 meses. Essa multa será reduzida na proporção do cumprimento parcial do prazo.

Em contrapartida, tendo o locador a necessidade de retomar o imóvel, até para seu uso próprio, ele não poderá romper o contrato vigente por prazo determinado mesmo que deseje pagar a multa rescisória para o inquilino. Portanto, cabe ao proprietário do imóvel refletir bastante ao definir o prazo da locação diante do fato de que só poderá retomar a posse antes de vencer o prazo se houver acordo com o inquilino ou se este infringir a lei.

Cabe ao locador fazer reparos aos danos decorrentes da ação do tempo e caso ele se recuse a fazer os reparos, como, por exemplo, a troca do forro de madeira que está podre e colocando em risco a saúde com a proliferação de insetos que caem sobre os moradores e os alimentos ou a troca do encanamento que está gerando mofo e danificando o mobiliário com as goteiras, poderá o inquilino desocupar o imóvel sem pagar a multa rescisória. A lei não autoriza que o locador exija que o ocupante permaneça num local insalubre, inseguro, impróprio à moradia ou ao exercício da atividade que motivou a locação.

É muito importante entender que o Contrato de Locações pode ser feito de várias formas, inclusive de forma oral, ou seja, sendo negociado entre o proprietário (locador) e o inquilino (locatário) pessoalmente, sem necessidade de um contrato escrito.

Digo isso pois é comum as pessoas imaginarem que um contrato sempre será por escrito. Isto não é verdade. De acordo com nosso Código Civil, quase todas as negociações que fazemos podem ser realizadas de forma oral. E no momento que ambos os negociadores entraram em acordo, nasceu o contrato. O que, obviamente difere um contrato escrito de um contrato verbal é a possibilidade de provar a sua existência. Mas mesmo o contrato sendo apenas verbal, não é impossível. Especificamente no contrato de locação, pode-se provar que existe um contrato apresentando recibos dos aluguéis recebidos, informações de pessoas vizinhas no imóvel, que geralmente conhecem o proprietário e o inquilino, e podem informar sobre esta locação, entre tantas outras maneiras.
Sabendo disso, precisamos entender que para a Lei do Inquilinato o Contrato de Locação, em relação ao tempo de duração pode assumir duas formas: por tempo determinado ou indeterminado. É importante esta distinção porque, dependendo do tipo, terá direitos e deveres diferentes tanto para o inquilino como para o locador.

a. Contrato de Locação por Tempo Determinado


Neste contrato, já é combinado entre o locador e o locatário o tempo que durará a ocupação do imóvel pelo inquilino. Normalmente este contrato é firmado de forma escrita, afinal deverá haver prova de que foi determinado um tempo de duração, algo mais difícil, como já dito, nos contratos orais (mas não impossível). Nada impede que este contrato seja renovado quando chegar ao fim, por novo tempo determinado. Mas, se ao final do prazo estipulado no contrato, nem o locador solicitar o imóvel de volta, nem o locatário o devolver, será entendido que passou a ser um Contrato de Locação de Imóvel por tempo indeterminado. Afinal, entende-se que ambos têm a intenção de manter o contrato estipulado, mas como não definiram o tempo de duração, é claro que automaticamente se torna indeterminada a data de seu final. Também devemos observar que deixa de ser um contrato escrito e passa a ser um contrato verbal. O prazo do contrato que existia antes acabou, ou seja, não é mais válido. E como não foi renovado novamente por escrito, e sim automaticamente pelo silêncio dos dois contratantes, é verbal.

b. Contrato de Locação por Tempo Indeterminado


Neste contrato, geralmente verbal, é combinado o valor do aluguel e sua data de início, não sendo marcado prazo para que o contrato termine. Não existe obrigação de que em um contrato escrito conste por quanto tempo durará o contrato. Assim, se não houver cláusula dizendo quando o inquilino deverá desocupar o imóvel, entende-se que é um contrato de locação por tempo indeterminado. Sua validade será também por tempo indeterminado. Não há necessidade de renovação do mesmo. O valor dos aluguéis é reajustado anualmente, como ocorreria também no contrato de locação por tempo determinado.

c. Características e diferenças entre os Contratos de Locação por Tempo Determinado e Indeterminado


No contrato de locação de imóveis, quando for por tempo determinado, o locador não poderá reaver o imóvel antes de terminar o contrato. Assim, se desejar voltar a morar no imóvel, alugar ou apenas ceder o seu uso para outra pessoa, terá obrigatoriamente que esperar que o prazo termine. Isto é assim para se dar segurança ao inquilino, que justificadamente espera que no prazo que foi acordado com o proprietário do imóvel, não seja ele retirado do imóvel repentinamente. Temos de entender que muitas vezes o inquilino faz consideráveis investimentos para se mudar para o imóvel, com intenção de morar nele por bastante tempo. E por este motivo escolhe fazer o contrato por tempo determinado.

No contrato por tempo indeterminado, por sua vez, de uma forma simplificada, podemos dizer que a qualquer tempo o proprietário poderá pedir o imóvel de volta, desde que notifique o locador, no mínimo, 30 dias antes.

Mas uma situação que gera muitas dúvidas é o caso de inadimplência , ou seja, quando o locatário não está pagando os aluguéis. Neste caso, poderá ser feita a Ação de Despejo desde que o locatário não tenha apresentado nenhuma espécie de garantia. E o que isso quer dizer? Se o locatário possui fiador, se fez adiantamentos de aluguel, ou deu qualquer outra espécie de garantia, não poderá o proprietário despejá-lo. Mesmo que a exigência de garantia tenha partido do locador. Este deverá em primeiro lugar utilizar-se desta garantia, para somente depois de frustradas estas tentativas, poder despejar o inquilino. No caso de haver um adiantamento ou caução de aluguel, como em algumas localidades é comum de se fazer, o número de aluguéis é que determinará o prazo para pagamento das prestações não pagas. Após isto, bastará ao locador enviar uma notificação de despejo ao inquilino para que ele desocupe o imóvel.

Solicitação de desocupação a pedido do Proprietário


Saiba, de acordo com a lei,  como e quando o proprietário tem o direito de pedir o imóvel durante ou após a vigência do contrato, ou seja, a qualquer momento.

Caso o proprietário queria  a retomada do imóvel, deverá informar ao inquilino, oficialmente, por meio de um documento.

O Prazo mínimo concedido em lei para desocupação do imóvel, terminado o contrato, é de 30 dias. Entretanto, existem diversas situações previstas em lei. Nessa situação específica o Procon-SP aconselha buscar orientação jurídica para receber orientação adequada.

Caso o inquilino não saia do imóvel, ou seja, se não for possível nenhum acordo de desocupação voluntária, o proprietário poderá entrar com um pedido judicial denominado “ação de despejo” e a desocupação do imóvel será decida por um Juiz. Nesse caso, se o inquilino concordar com a desocupação do imóvel, manifestando-se por meio de um advogado, no prazo de contestação, serão concedidos seis meses para a saída do imóvel.

Se o locatário respeitar o acordo, não pagará as despesas processuais e os horários do advogado do proprietário. Por outro lado, se o acordo for desrespeitado, além de arcar com as custas, receberá a ordem judicial de despejo. Nessa situação, o locatório deverá sair imediatamente do imóvel.
Cabe destacar que o proprietário não tem o direito de solicitar a desocupação do imóvel à força, retirando os pertences do locatário, colocando-os na rua, a lei não dá esse direito a locador e o inquilino pode, nesse caso, acionar a polícia. Entretanto, com a expedição da ordem judicial, se o inquilino se negar a sair dentro do prazo estipulado o proprietário poderá usar de força policial para exigir o cumprimento do mandado de desocupação do imóvel.

Desocupação por vontade do inquilino


O inquilino pode sair do imóvel antes do término do contrato, desde que ele pague a multa pactuada, proporcional ao prazo total do contrato. Caso não haja nada previsto no contrato, valerá o que for determinado judicialmente. Por outro lado, há duas situações em que o locatário é desobrigado a pagar a multa: 1) se a necessidade da rescisão for por causa de transferência do seu local de trabalho, a pedido do empregador e; 2) se o contrato de locação for por prazo indeterminado. Nesses casos, basta a comunicação formal para o proprietário, com 30 dias de antecedência. Essa comunicação deverá ser feita por escrito, em duas vias, com data e assinatura do emissor do documento e do proprietário, atestando recebimento, e cada parte deverá ficar com uma cópia.

Denúncia Vazia

Trata-se do direito do proprietário solicitar a desocupação do imóvel, sem necessidade de justificativa, após o fim da vigência do contrato, sem a necessidade de aviso prévio.

A denúncia vazia pode ocorrer:


A) Nas locações, a partir de 20/12/1991, contratadas por escrito e cujo prazo inicial de locação seja igual ou superior a 30 meses (2 anos e meio).

Nota: se o inquilino permanecer no imóvel após o prazo estabelecido no contrato, o proprietário poderá solicitar o imóvel a qualquer tempo. Serão concedidos 30 dias para a desocupação.

B) nas locações ajustadas verbalmente ou por escrito, com prazo inferior a 30 meses, se o inquilino tiver permanecido na locação por mais de cinco anos ininterruptos. Serão concedidos 30 dias para a desocupação.

Nota: As locações ajustadas verbalmente podem ser comprovadas por meio de recibos, contas de luz, testemunhas etc.

Despejo por falta de pagamento


A falta de pagamento de aluguel e dos encargos da locação, como água, luz, condomínio, entre outros é considerada uma infração contratual e pode acarretar uma ação de despejo por falta de pagamento.

Para evitar o despejo, durante o andamento da ação o inquilino deve negociar o pagando o débito atualizado. Esse pagamento, deverá ser feito por meio de depósito judicial, que deve
incluir todos os aluguéis e acessórios (condomínio, água, e o que mais houver) vencidos até então, acrescidos de multas e penalidades contratuais, quando exigíveis, mais juros de mora, custas e honorários advocatícios.

Mas esse recurso de pagar o aluguel após a ação de despejo por falta de pagamento só pode ser utilizado apenas 1 vez a cada 2 anos de locação. Se deixar de pagar o aluguel e for proposta uma ação de despejo em período inferior a 24 meses de outra ação proposta pelo mesmo motivo, o pagamento do débito não evitará o despejo.

Outros casos de desocupação


Quando o contrato de locação for inferior a 30 meses (dois anos e meio), o proprietário poderá pedir a desocupação do imóvel nos seguintes casos:

a) extinção do contrato de trabalho vinculado à locação;

b) para uso próprio, do cônjuge ou companheiro;

c) para uso residencial de ascendentes (pai, mãe, avós etc.) ou descendentes (filhos) que não tenham imóveis próprios;

d) para demolição e edificação;

e) para realização de obras que aumentem a área construída em, pelo menos, 20% (vinte por cento);

Também nas seguintes situações:

a) acordo formal entre as partes;

b) infração legal ou contratual;

c) falta de pagamento do aluguel e/ou encargos;

d) necessidade de reparação urgente do imóvel determinado pelo Poder Público (Prefeitura, por exemplo) que não possa ser executada com a permanência do inquilino no imóvel ou, podendo, ele se recuse a permiti-la;

e) alienação, venda ou cessão do imóvel (nestas circunstâncias, o prazo para desocupação do imóvel é de 90 dias – veja quadro a seguir);

f) extinção do usufruto ou fideicomisso (nestas situações, o prazo para desocupação do imóvel é de 30 dias).

 Fonte: Série Imóveis Procon-SP – Aluguel residencial.