Pesquisar este blog

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

As escolhas políticas que potenciaram a corrupção


Eduardo Cunha, além de acusado de ser o chefe da quadrilha que saqueou a Petrobrás, foi o presidente da Câmara dos Deputados que liderou um grupo de parlamentares que aprovaram o fim da transparência das doações para partidos políticos, (lei vetada pela presidente Dilma) estabelecendo de fato o anonimato de quem financia as campanhas políticas.
Quando FHC baixou um decreto extinguindo a comissão especial de investigação ele sabia o que estava fazendo.
Quando criou a lei de imunidade parlamentar, FHC sabia que os corruptos e bandidos da pátria estariam imunes aos julgamentos e poderiam continuar  com a s roubalheiras e golpes com o dinheiro público.

Ele poderia ser chamado de “O Pai da Corrupção” além de ser o principal mentor de um golpe de estado conjuntamente com Lula e Fidel Castro.

1995. Extinção da Comissão Especial de Investigação. 

Assim que assumiu a presidência da república, em 1995, Fernando Henrique Cardoso baixou um decreto extinguindo a chamada Comissão Especial de Investigação, instituída pelo antecessor, presidente Itamar Franco, que, composta por representantes da sociedade civil, tinha o objetivo de combater a corrupção. Seis anos mais tarde, em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, o presidente Cardoso conseguiu desviar a atenção da sociedade criando uma tal Controladoria-Geral da União, que se notabilizou por abafar as denúncias que motivaram sua criação.

Somente no governo de FHC, foram arquivadas 217 investigações e engavetadas outras 242, envolvendo 194 deputados, 33 senadores, 11 Ministros e 4 contra o próprio FHC. Como as ações eram engavetadas, acabavam prescrevendo. Por sinal, o Ministério Público, concluiu, em 2003, que não poderia indiciar Armínio Fraga - o homem de confiança de Aécio Neves - em uma ação de improbidade, porque a punição já estava prescrita.

O escândalo da Pasta Rosa, esquema com base no caixa 2 que envolvia, entre outros, José Serra e Antônio Carlos Magalhães, foi engavetado por Geraldo Brindeiro, o engavetador-geral da República. O mensalão tucano desviou dinheiro público, durante a campanha de eleição de Eduardo Azeredo, um dos fundadores do PSDB, e também terminou com todos soltos. Já o Trensalão envolveu o pagamento de propina a integrantes do governo de São Paulo e ao PSDB pelo grupo francês Alstom. Com as provas bem escondidas, as autoridades suíças tiveram dificuldades em investigar. Teve ainda o escândalo da compra de votos para a reeleição de FHC e o caso Sivam, lembram? Pois é, os envolvidos também estão impunes.

Nenhum governo teve mídia tão favorável quanto o de FHC, o que não deixa de ser surpreendente, visto que em seus dois mandatos ele realizou uma extraordinária obra de demolição, de fazer inveja a Átila e a Gêngis Khan. Vale a pena relembrar algumas das passagens de um governo que deixou uma pesada herança para seu sucessor. A criação de agências de controle que manipularam a mídia e a imprensa, foram fatores importantes na omissão de notícias que vinculavam a roubalheira e a corrupção tucana.

1994 e 1998. O dinheiro secreto das campanhas: 

Denúncias que não puderam ser apuradas graças à providenciais operações abafa, apontaram que tanto em 1994 como em 1998 as campanhas de Fernando Henrique Cardoso foram abastecidas por um caudaloso esquema de caixa-dois. Em 1994, pelo menos R$ 5 milhões não apareceram na prestação de contas entregue ao TSE. Em 1998, teriam passado pela contabilidade paralela R$ 10,1 milhões.

1995. Quebra do monopólio da PETROBRÁS. 

Pouco se lixando para a crescente importância estratégica do petróleo, Fernando Henrique Cardoso usou seu rolo compressor para forçar o Congresso Nacional a quebrar o monopólio estatal do petróleo, instituído há 42 anos. Na comemoração, Cardoso festejou dizendo que essa era apenas mais uma das "reformas" que o país precisava fazer para se modernizar. A modernização começou com o loteamento de cargos para políticos do PSDB e do PMDB. Foram centenas de cargos comissionados que incharam a estatal do Petróleo, causando prejuízos enormes. Vários esquemas de corrupção foram criados e dutos de escoamento do dinheiro da Petrobras se tornaram um meio para abastecer o bolso de partidos aliados e de corruptos do PSDB e do PT.
Foram bilhões de dólares roubados na mão grande.

O empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, afirmou à Polícia Federal no âmbito da operação Lava-Jato que começou a fazer negócios com a Petrobras ainda no governo do ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso, por volta do ano 2000. As informações são do Estadão. Fernando Baiano é apontado como sendo operador do PMDB no esquema de propinas e corrupção na Petrobras, além de sócio de Eduardo Cunha.
Para a PF, o lobista pode ter agido na chamada Área Internacional, comandada por Nestor Cerveró. Sobre este, Fernando Baiano afirmou que conheceu “ainda no governo de Fernando Henrique”, quando Cerveró era gerente da Petrobras.

Nestor Cerveró foi “indicação política” do PMDB, informação que Fernando Baiano afirmou ter tido conhecimento recentemente, já que pensava que o ex-diretor de Internacional “fosse vinculado ao PT. Baiano negou que seja operador de “qualquer partido político”, mas admitiu que tenha duas contas “declaradas” no paraíso fiscal de Linchenstein – uma em seu nome e outra no nome de sua empresa, a Technis Engenharia e Consultoria.

Assim como Dilma disse que um e-mail de Paulo Roberto Costa estava em uma caixa de "Spam" e que portanto, ela e nem Lula sabiam de nada do que ocorriam na Petrobras, FHC foi outro corrupto ao dizer que não sabia de nada. São chefes da nação, criam agências de controle para controlarem todo o Estado, e têm a cara de pau de dizerem que "não sabiam de nada". A mesma estratégia de dizer "que não sabiam de nada" é usada sistematicamente por bandidos e por criminosos diante da Lei.

Na verdade as roubalheiras e os golpes foram institucionalizados há muito tempo no Brasil pelo PMDB, PSDB e pelo PT. Os três partidos juntos já surrupiaram do país algo em torno de 30 trilhões de dólares, dinheiro que seria suficiente para bancar as economias de vários países da Europa por anos. FHC, Sarney e Lula estão bilionários, assim como seus partidos e suas quadrilhas de delinquentes. Sarney era um engraxate, Lula um sindicalista que vivia as custas de uma pensão e FHC um medíocre professor universitário. Lula era um alcaguete dos militares, Sarney um vaselina, mais preocupado em roubar do que governar e FHC viveu às custas da ditadura, se dizendo um perseguido pelo regime militar. Se auto exilou e foi escrever bobagens em Paris para se fazer de vítima. Logo ele que participava de reuniões secretas com guerrilheiros terroristas do PCB, nos anos 60 e articulava uma engenhosa rede de subversão.

Os corruptos estão livres e casos de corrupção bilionários estão engavetados e tudo graças ao FHC. As doutrinas gramscistas foram difundidas nas artes, na mídia e no ensino público e tudo graças à FHC. O marxismo cultural invadiu o sistema, arrebentou portas das universidades e se espalhou como praga pela cultura, arte, mídia, imprensa e sobretudo em novelas e programas de TV, e tudo graças à FHC. Uma OIT-169, ameaça a soberania do país, podendo transformar mais de 50% do território nacional em 216 micro nações tribais, e tudo graças à FHC. As drogas e o tráfico de entorpecentes aumentaram no país, pistas de pouso e decolagem ilegais e legais foram construídas para movimentar o mercado das drogas e tudo isso também é graças ao FHC. Racismo, prostituição, aborto e desarmamento da população, sucateamento das Forças Armadas, desmilitarização das polícias, Foro de SP, fechamento de postos militares nas fronteiras, destruição da família, censura, PNDH e outras aberrações também foram criadas pelo senhor FHC.

A direita é tão corrupta quanto a esquerda e precisa ser destruída, os Black Blocs são extremistas de direita, (usam a bandeira do comunismo, mas FHC diz que são de direita), O PT e o PSDB são duas homogenias socialistas e não há diferença ideológica entre os dois partidos e sim divergências políticas. Essas são algumas das frases do "Pai do Golpe Comunista no Brasil, do Pai da Corrupção e da Impunidade, do Pai do Gramscismo, do grande traidor da pátria.

(Extraído de Politicamente Irado - encontre o link ao pé da página)

FONTE: http://www.psdbnuncamais.blogspot.com.br/

FONTE: http://noticias.terra.com.br/brasil/,a09dc577ff6d9410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/161408/TCU-pede-ao-STF-para-rever-lei-de-FHC-no-petróleo.htm

CURTA NOSSA PÁGINA: https://www.facebook.com/pages/Politicamente-Irado/1397388943838943?ref=hl